Uncategorized

Tipos de vestidos para 2021

A moda é uma área que se baseia muito nas tendências, essas tendências são uma espécie de previsões sobre o que se pode esperar para a próxima estação. Os tipos de vestidos para 2021 seguem uma inspiração minimalista e com detalhes artesanais. O minimalismo estará presente nos cortes, já os detalhes artesanais nos tecidos, tingimentos e também detalhes.

Esta característica artesanal não é novidade dentro da moda, especialmente dentro do movimento hippie, mas também em estilos diversos que surgiram depois, como o punk. Com a ideia do “faça você mesmo”, a estética punk traz muitas intervenções nas roupas, como os patches inspiraram muitos estilistas famosos para compor seus looks. Ainda na década de 1970, indo para o início da década de 1980, o hip-hop também entrou para influenciar ainda mais a moda com a estética da rua.

 

  • Vestido jeans: a partir da década de 1960 o jeans entrou para o universo da moda, revolucionando o mercado. Mas foi apenas vinte anos depois, em 1980, que o vestido jeans foi criado e virou uma tendência na moda. E foi uma daquelas tendências que ultrapassam o tempo, pois nas décadas seguintes, 1990, 2000, 2010 e 2020 o jeans permanece em alta.
  • Vestidos de malha: o conforto é uma característica que está cada vez mais na moda, se por um tempo o principal era a estética, agora é possível notar que o conforto daquela peça ganha uma importância que se equivale ao valor estético.

 

Maiores estilistas de vestido 

Como os vestidos são uma parte muito importante do universo da moda, alguns estilistas de vestido são reconhecidos internacionalmente. Em algumas ocasiões como casamentos e cerimônias como a do Oscar, os estilistas dos vestidos podem ter um papel tão relevante quanto a da própria pessoa que está vestindo a peça. Alguns dos estilistas de vestido mais famosos do mundo são:

Jeanne Paquin: considerada como uma das primeiras estilistas da história, esta francesa ficou amplamente conhecida com a confecção de vestidos de festa inspirados no século XVIII. Além disso, a estilista organizava desfiles de moda, o que era extremamente ousado para a época por ser uma iniciativa independente. Jeanne Paquin também foi a precursora na estratégia publicitária de enviar modelos vestidas com suas peças a eventos sociais como óperas e teatros.

Coco Channel: uma mulher de personalidade forte e revolucionária que nos anos 1920 reinventou o guarda-roupa com vestidos sem espartilhos. Gabrielle Bonheur Chanel, nasceu na França e em 1915 abriu suas primeiras casas de moda, trabalhando principalmente com saias bem mais curtas do que as de costume e sem cintura marcada (que era tradicional na época). Em 1921, Coco Channel abriu seu segundo estúdio em Paris, perto da prestigiada Place Vendôme. Mesmo com certo prestígio foi em 1926, com seu “vestidinho” preto que Coco se tornou um verdadeiro sucesso.

Sonia Ryekel: é uma estilista inovadora reconhecida como a “rainha do tricô”. As peles, acessórios excêntricos e listras são características marcantes do seu trabalho. Na década de 1930, a Elle publicou uma foto de capa da compositora francesa Françoise Hardy vestindo um suéter da marca de Sonia, a partir daí a carreira de Sonia deslanchou.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *